Endarterectomia carotídea

 

A endarterectomia carotídea é uma cirurgia feita para restaurar o fluxo sanguíneo ao cérebro e evitar um acidente vascular encefálico. A endarterectomia carotídea também pode ser realizada preventivamente se um de diagnóstico, como o Doppler carotídeo, mostrar bloqueio significativo que possa levar a um acidente vascular cerebral. Endarterectomia de carótida não é uma cura. Suas artérias podem ficar bloqueadas novamente se sua condição subjacente, como colesterol alto, não for controlada e causar nova acumulação de placa.

Quando esta indicado a endarterectomia carotídea?

A cirurgia de revascularização cerebral pela endarterectomia esta indicado em pacientes que apresentem obstrução da artéria carótida interna superior a 70% nos pacientes assintomáticos.  Nos pacientes sintomáticos a cirurgia é indicada quando esta lesão é superior a 50%.

Existe alguma contra-indicação a endarterectomia?

Nos casos onde existe oclusão da artéria carótida interna contra-lateral ao lado que será operado. Nos casos em que o pescoço do paciente já passou por radioterapia ou qualquer outro procedimento cirúrgico. E também nos casos onde a placa está acima do Ângulo da mandíbula. Nestas situações devemos optar pela angioplastia carotídea devido ao risco de acidente vascular encefálico durante a cirurgia.

Como é feita a endarterectomia carotídea?

A endarterectomia carotídea é feita em ambiente hospitalar. Pode ser feita sob anestesia geral onde o paciente não ficará acordado ou sentirá dor durante a cirurgia. O seu cirurgião pode optar por usar anestesia local para entorpecer apenas a parte do corpo que está sendo abordada, para que ele possa verificar a reação do seu cérebro à diminuição do fluxo sanguíneo durante a cirurgia. O cirurgião vascular fará uma incisão no pescoço para expor as artérias carótidas comum, interna e externa do lado afetado. É feita abertura da artéria e a placa que está obstruindo o fluxo sanguíneo é retirada. Um tubo flexível temporário pode ser inserido para que o sangue flua ao redor da área bloqueada à medida que a placa é removida. Após remover a placa da artéria, o cirurgião fechará as incisões da artéria e do pescoço com pontos.

 

Como é o pós operatório?

Após a cirurgia, o paciente permanece no hospital por um a dois dias. Pode ocorrer leve desconforto no pescoço e dificuldade para deglutir. O seu médico pode prescrever medicamentos para prevenir coágulos e sugerir medidas para manter saudáveis ​​as artérias carótidas.

A endarterectomia de carótida é bastante segura quando realizada por cirurgiões experientes. No entanto, complicações graves, como coagulação, derrame ou morte, podem ocorrer. Tomar medicamentos antiagregantes plaquetários antes e após a cirurgia pode reduzir esse risco. Outras complicações podem incluir uma reação à anestesia, lesão nervosa de curto prazo que causa dormência temporária no rosto ou na língua, sangramento, infecção, pressão alta, ataque cardíaco e convulsão. O risco de complicações é maior em mulheres, idosos, pessoas com certas condições, como doença renal crônica ou diabetes, e pessoas com outras condições médicas graves.

× Como podemos ajudar?